A Rainha dos Céus


Satanás é a Verdadeira Identidade da Rainha dos Céus
E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilónia, a mãe das prostituições e abominações da terra. (Apocalipse 17:5).

Histórico
Essa deusa mencionada na Bíblia vem sendo adorada por povos e nações desde os primórdios, e foi muito adorada em Israel nos tempos do profeta Jeremias, provocando a ira de Deus:
Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres preparam a massa, para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, para me provocarem à ira. (Jeremias 7:18).
Também era muito cultuada por príncipes e reis que faziam libações para a Rainha dos Céus:
Mas certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso à rainha dos céus, e oferecendo-lhe libações, como nós e nossos pais, nossos reis e nossos príncipes, temos feito, nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém; e então tínhamos fartura de pão, e andávamos alegres, e não víamos mal algum (Jeremias 44:17).
A Rainha dos Céus muda de nome constantemente. No livro de Atos ela aparece com o nome de Diana e os moradores da cidade de Efésios veneravam uma imagem dessa deusa que apareceu em um rio:
Então o escrivão da cidade, tendo apaziguado a multidão, disse: Homens efésios, qual é o homem que não sabe que a cidade dos efésios é a guardadora do templo da grande deusa Diana, e da imagem que desceu de Júpiter? (Atos 19:35).
Em outros tempos e nações a Rainha dos Céus foi Ísis, Semíramis, Afrodite, Ceres, Vênus, Vitória, Epona… Ela, agora, usurpa as diversas Marias do Catolicismo, Iemanjá da Umbanda, as diversas deusas exibidas nas cédulas de dinheiro, e estátuas das deusas Ísis espalhadas pelo mundo afora. O culto à Rainha dos Céus movimenta a economia de toda a região sob sua jurisdição espiritual, e por esse motivo ela consegue seduzir aos falsos profetas, seja através de suas fantásticas aparições, seja por promessas caridosas intermediadas quase sempre por servos femininos ou infantis.

Identidade
Mas afinal, quem é essa deusa tão poderosa que consegue atravessar milênios afligindo multidões e fazendo o próprio Deus-Pai perder a paciência sem antes dar cabo dela?

A resposta é muito simples:
Ela, a Rainha-dos-Céus, é a mãe do Filho-Unigênito do Deus-Pai. E aqui, não estamos nos referindo à Maria, mãe do Cristo, esposa de José da geração de Davi, mas sim à Lúcifer, Anjo de Luz, Costela do próprio Deus.
Ora, quando na criação do homem, Deus-Pai declara nitidamente que fará o homem conforme a sua própria imagem e conforme a sua própria semelhança. Então, Deus, com o pó da terra, molda o homem, sopra nas narinas e lhe dá fôlego de vida; depois, Deus retira uma das costelas do homem e cria a mulher; depois ordena que ambos cresçam e se multipliquem; natural e logicamente através de relações sexuais.
Entretanto, ao declarar como o homem seria criado, Deus disse: “…Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança…” (Gênesis 1:26).
Observe que a pessoa do verbo “façamos” está no plural, o que indica que Deus não estava só.
Observe também que Deus copiou sua própria estrutura familiar pra criar a família humana, pois Deus diz “a nossa imagem, conforme a nossa semelhança“.
Não existe evidência mais clara de que Deus tinha uma família completa, e nos mesmos moldes que formou a família humana.
Também é evidente que, para que o Filho-Unigênito de Deus fosse também Deus, necessitaria que seus Pais fossem Deuses.
Deus pôs seu Filho-Unigênito (Árvore da Vida) pra ser adorado pelos homens; pois Ele (Filho) estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens (João 1:2-3-4).

Posteriormente a Rainha-dos-Céus, usando de astúcia, desafiou seu “Esposo” e buscou a adoração dos homens, coisa que Deus havia proibido ao homem fazer (…da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás… (Gênesis 2:17)). Após conseguir seu intento (receber adoração dos homens), a Rainha dos Céus não se resignou e o litígio foi inevitável, e ela se tornou em Satanás.
Segundo as escrituras a Rainha dos Céus será presa num lago que arde em fogo e enxofre, pelos séculos dos séculos (E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre… Apocalipse 20:10).

Quanto ao homem, pela Graça de Deus, trazida pelo Messias, Filho-Unigênito-do-Pai, resta uma promessa de salvação: aceitarmos o sacrifício do Cordeiro-Perfeito, que expia os nossos pecados, por termos adorado outros deuses, e não unicamente ao Deus-Pai, através do Deus-Filho (Árvore-da-Vida): Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; (João 1:12).

Origem
A Origem da Rainha dos Céus.
Como essa deusa passou a existir, se tudo foi criado por Deus?
As Escrituras dizem:
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança… (Gênesis 1:26).
Ora: Nós, humanos, fomos feitos imagem e semelhança conforme a “família” de Deus; e Deus fez a mulher da costela de Adão. Ou seja: Com isso, Deus nos ensina como Ele fez a mãe do Seu Filho. O Filho de Deus foi gerado, e não criado, e macho não gera filhos; quem gera filhos são as fêmeas, mas precisam do sêmen do macho. Obs.: O Macho tem cromossomos XY, e a Fêmea XX… Y determina o sexo Masculino, e X o Feminino.
•A Rainha dos Céus é a mãe do Filho Unigênito de Deus desde antes do Éden; ela é a Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal (figura bíblica), que fora colocada no Jardim, juntamente com seu filho, o Filho Unigênito de Deus, a Árvore da Vida, também figura bíblica (Gênesis 2:9).
•A Rainha dos Céus (mãe do Filho Unigênito de Deus) cobiçou e roubou a adoração (comer o fruto) dos homens (Adão e Eva), coisa que Deus havia proibido ao homem fazer (Gênesis 2:17).
Por isso, Deus amaldiçoou-a a Satanás (Gênesis 3:14), e ela (Satanás, Serpente) passaria a comer o pó da terra (receber adoração dos homens) e rastejar seu ventre (buscar adoração) sobre este pó (o homem foi feito do pó da terra, Gênesis 2:7).
Após amaldiçoá-la, Deus preestabeleceu as regras de convivência entre as partes envolvidas:
E porei inimizade entre ti (Serpente, Satã) e a mulher (Israel/Igreja), e entre a tua semente (semente dela com Deus, Filho Unigênito de Deus) e a sua semente (hostes, demais filhos e anjos caídos); esta (esta tua semente, filho dela com Deus, Filho Unigênito de Deus) te ferirá a cabeça, e tu (Satã) lhe ferirás o calcanhar (Gênesis 3:15).
•Até aquela ocorrência apenas um (1) da família de Deus era conhecedor do bem e do mal, Lúcifer:
Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem é como um de nós (apenas-um→Lúcifer), sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente, O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra de que fora tomado (Gênesis 3:22-23).
•Após a vinda do Filho Unigênito de Deus (Cristo, primogênito de Maria, primogênito dos que ressuscitariam dentre os mortos para a vida eterna), Satanás encontrou a “Personagem Ideal” a qual usurparia seu nome e continuaria a receber a adoração que sempre cobiçou; Maria é este nome usurpado por Satã.
•A Palavra de Deus diz que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23), e, portanto, toda a humanidade se tornou condenada a morte eterna através do pecado de Adão e Eva. Também, Deus puniria a si próprio, através do seu Filho, pela falha de um dos componentes (homem) da sua criação. Isto manteria íntegra sua perfeição.
É aí que a Árvore da Vida (Filho Unigênito de Deus, Messias, também filho da Rainha dos Céus) entra em cena como único capaz de devolver a vida eterna aos homens.
•Por que somente Ele (Árvore da Vida) tem tal poder, e por que teria que morrer?
1-Somente quem tudo criou (João 1:3) tem sangue capaz de remir suas criaturas.
2-Sem derramamento de sangue não há salvação (Hebreus 9:22), pois a morte é salário do pecado.
•A Prova de que Deus Pai aceitou o Sacrifício do Filho como pagamento, foi a ressurreição de Cristo (Romanos 4:25). Com isso nossas dívidas para com Deus foram quitadas mediante a fé em Cristo (Efésios 2:8-9).
•Voltar a Invocar a Rainha dos Céus, em qualquer que seja o Personagem que ela agora esteja enrustida, é rejeitar a salvação que o Filho do Deus Vivo (Messias) nos proporcionou, e cair na mesma cilada que Adão e Eva caíram. Em Apocalipse a Palavra de Deus renova o alerta sobre esta deusa envolta em mistérios, que engana a todos desde o Éden e até aos nossos dias: E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilónia, a mãe das prostituições e abominações da terra (Apocalipse 17:5). Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua fornicação, e os reis da terra fornicaram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias. E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela (Apocalipse 18:3-5).
No mesmo livro de revelações Deus reafirma a identidade e o destino dessa deusa que, embora feitura de uma costela de luz divina (Lúcifer, Anjo de Luz) para ser adjunto, se pervertera até às trevas: E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo (Apocalipse 20:1-3). E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre (Apocalipse 20:7-10).
Por: José Alencar

Epílogo:
Esta edição não é nenhuma revelação profética, mas somente a somatória de levantamentos de narrativas anteriores que ouvi e li de terceiros ao longo de minha vida, dosada de exaustivos estudos debruçados sobre as Sagradas Escrituras, e mais especificamente sobre a Bíblia Sagrada, de modo a filtrar e expor somente aquilo que este Livro Sagrado nos aprouve, pois se trata da única Escritura-Sagrada verdadeiramente confiável.
Por muito tempo não dei importância e resisti em dá a conhecer sobre este assunto; talvez por temer a não correspondência com a verdade das Sagradas Escrituras. Entretanto, agora, mais solidificado na fé em Deus e em sua Palavra Escrita (Sagradas Escrituras) através do seu filho em Espírito desde o princípio, e depois em carne na pessoa de Jesus Cristo, embora o temor ainda persista, sinto-me estruturado o suficiente para assim proceder, considerando que a verdade sobrepuja as tradições e ilusões religiosas dominantes.
Advirto que o objetivo alvo das Sagradas Escrituras, em todos os tempos, foi anunciar a vinda do Senhor Jesus (Cristo), e que todos os demais temas apenas dão suporte e consistência a esse foco, que está no Filho de Deus desde o princípio:
João 1:
1- No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
2- Ele estava no princípio com Deus.
3- Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez.
11- Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
12- Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome;
14- E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.
18- Ninguém jamais viu a Deus; o Deus unigênito, que está no seio do Pai, é quem o revelou.

Anúncios
Esse post foi publicado em Evangelho. Bookmark o link permanente.